segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Diários de Uma Escritora - 21

Fui sabotada pela provedora da internet que resolveu sair do ar sexta feira à tarde (27/09) e que só retornou, na marra e com muito xingamento fora do Twitter, terça (01/10).
Ano passado também teve o problema de datas em Junho (no caso, foi puro esquecimento e não sabotagem).
Enfim, vamos ao que interessa: o mês mais lindo do ano!

Diários de Uma Escritora 21 - Planejamento X Escrever

Planejar antes de escrever ou o contrário?

Há escritores que montam esquemas e detalhes da história por anos antes de colocar tudo no papel em ordem cronológica e do jeito que sairá quando for publicado, enquanto alguns partem direto para o ataque, fazendo ajustes ao longo do tempo.
Qual o melhor método?

Como é de praxe eu sempre digo que não há o melhor método, há o melhor para você.
Se te falta tempo, planejar depois se torna um bom caminho. Se te falta segurança para escrever, aguardar pode ser mais útil quando estiver com tudo arrumadinho.

Planejamento: passividade e pensamento
É preciso que o escritor entenda que vai precisar de tempo para organizar tudo o que passa por sua mente incansável, e que caso esteja apressado para publicar sua obra é melhor escolher o caminho mais fácil (escrever direto) ou se dar ao luxo de trabalhar triplicado para diminuir o tempo do planejamento.

Quando digo "planejamento", falo de anotações, esquemas, biografias, fotos com referências, páginas marcadas em leituras de outros livros, etc. Nem todo mundo tem paciência para fazê-lo, contudo, é algo que eu particularmente recomendo, ainda mais se você tiver que lidar com muitos personagens.

Se por um lado você engloba melhor a história e segue tranquilamente sem deixar a continuidade se quebrar, por outro se perde tempo analisando cada detalhe e escolhendo outros tantos, principalmente quando falamos de personagens e suas biografias.
Há quem seja mais prático e que não precise montar um iceberg inteiro, já basta a ponta que está sendo mostrada no livro. Depende do estilo do escritor e o que ele de fato quer contar.

Outro problema que pode acometer quem siga por este caminho é a mudança de planos. A partir de um tempo a história começa a ficar datada, velha, e precisa ser renovada - o que normalmente inclui mais informações ou mudanças drásticas. Se o escritor não tiver controle pode virar uma bola de neve, que em breve o esmagará.
O importante é estar satisfeito com a sua trama, este é um bom caminho para não se torturar muito no planejamento e fazer as coisas andarem mais depressa. Quando não tem certeza da história e ela ainda parece um mistério para você, é bom começar a trabalhar rápido em uma solução ou ficará empacado por muito tempo, o que pode transformar um projeto de meses ou anos em puro desperdício.



Escrever: ação
A grande diferença entre escrever de cara e montar tudo depois é que você acaba ganhando tempo (entre aspas).

Até certo ponto dá para escrever sem se preocupar com planejamento, só que uma hora você precisará parar de escrever a história e ajeitar todos os detalhes que ficaram para trás (isso não é necessariamente pegar um caderninho e anotar tudo).
Até mesmo reler o que já escreveu e anotar as pontas que deixou solta leva um bom tempo, assim como incluir algo no começo ou ligar um fiozinho a um grande acontecimento.
No final você também se rende ao planejamento.

Escrever direto e publicar funciona apenas com livros feitos por crianças ou pessoas inexperientes. Grandes obras demoram muito mais tempo do que um ou dois meses para estarem prontas.

Nem sempre os escritores se tocam.
A maioria pensa que o fato de ter tido a ideia tal dia não quer dizer que o projeto de escrevê-la tenha começado naquele momento. Errado.
A sua história começa no dia e na hora que você teve o seu insight. Daquele momento em diante o seu tempo está passando.

Equilibrar os dois estilos é recomendável até certo ponto, principalmente se você tem algum problema de atenção e não é disciplinado, nestes casos é melhor optar apenas por um.

Sabendo dos prós e dos contras é de extrema importância que você saiba como se livrar dos contras de cada estilo. De qualquer forma precisará trabalhar bastante para alcançar seus objetivos. A vida dos escritores não pode ser movida a preguiça.

Mantenha-se sempre ativo e nunca esqueça de dar um descanso ao seu cérebro de vez em quando.
Se tiver prazos para entregar suas histórias não deixe para fazê-las na última hora. Escrever sob pressão é uma das piores experiências que sua mente vai querer passar.

Dia 21, Diários 21
Já são seis e meia da manhã e eu passei a madrugada inteira escrevendo posts, minha cabeça está girando.
Mais uma vez, sei que o Kimono Vermelho está bem jogado de lado, só que no momento a sua versão amarela é que está me rendendo mais assunto.
Espero voltar em breve com mais posts.

Este Diários (originalmente de Setembro) está saindo hoje por puro e simples capricho meu. Estava querendo um post aqui no dia do meu aniversário.

Ainda este mês tem o Diários 22! Não percam!

Por Kimono Vermelho (21/10/2013)

2 comentários:

  1. Saudações


    Prefiro mensurar que sou adepto do chamado combo, a somatória da ação com o planejamento. Entretanto, é bem evidente que os textos podem conter passagens que deixem, pirando no ar, a ideia para o leitor de que a obra tenha sido feita na pressa ou pensada até à mais do que deveria.

    É um ponto instigante e de recomendável observação para todos, seguramente.


    Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Achei que seria bom trazer o tema à tona, já que nem todo mundo pensa, consegue ou faz o combo.
      Obrigada pelo comentário! o/

      Excluir

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.