domingo, 21 de outubro de 2012

Felicitações, Kimono!

Eu acho que os melhores posts ainda são os derpados.

Deu vontade de escrever algo descompromissado e deixá-lo marcado no dia do meu aniversário. Eu sei que é chato ser repetitiva, mas só percebi há pouco tempo como eu me importo com essa data. É só mais um dia qualquer na sua vida e um dia tão importante no meu.

Não é engraçado?

Todo dia alguém faz aniversário e isso não importa para mim, só para a pessoa e os que estão a sua volta.
Lembrei do mangá de Fullmetal Alchemist (Hiromu Arakawa) e a sua citação de que tudo é um e um é tudo. Faz sentido.

Ainda não estou caducando, só que o tempo passa.
Antes de dormir, ainda nessa madrugada, fiz uma recapitulação dos últimos dois anos da minha vida e percebi muitas coisas interessantes. E outras tantas aconteceram ainda hoje.

Gosto do que eu faço e como faço. Gosto de ser mais autêntica mesmo que me passe por burra. Aprendi a não me arrepender dos meus erros e assumir as consequências por eles. Aprendi a não ter desespero. Aprendi a não desejar que a fantasia exista só para a minha vida se tornar mais fácil. Eu aprendi a ter couro forte para aguentar as porradas.

Aí me toco que aprendi mais coisas nesses últimos anos que muitos dos meus colegas de classe, que deixei para trás no temeroso 2006.
Só me arrependo de não ter sido mais eu, mais decidida e ter pagado para ver a merda ser tacada no ventilador na época da escola. Quem sabe no caos eu fosse feliz.

"Eu vou ficar velha" - Essa frase não tinha me atormentado antes, só que hoje pareceu ter tom de ameaça. Ainda tenho cara de criança, praticamente nenhuma ruga, a pele ainda vistosa, a voz ainda gentil.
Não sei se tenho medo de envelhecer ou se tenho medo de ficar velha. Sim, são duas coisas bem diferentes. Envelhecer é ver o tempo passar, ficar velha é ter seu corpo modificado pela idade. Talvez a primeira opção.

Envelhecer significa morrer, apesar de tantos jovens e crianças serem mortos todos os dias.

Engraçado é que esse post vai ficar mais sem sentido do que imagino. O sono é um bom modo de dizer verdades e filosofagens bobas com coragem de dizê-las.

A verdade absoluta é: todo escritor é um fanfarrão que gosta de filosofar na maionese e ser sincero entre as linhas da bobagem e da derpagem.

Feliz aniversário, Kimono! Que este post não se repita no próximo ano para que você arrume algo melhor para escrever. E, por favor, sem sono.

Por Kimono Vermelho (21/10/2012)
Há 23 anos nascia uma demânia tornando o mundo mais polêmico, indisciplinado e boca suja. Agora pergunta se eu ligo. I regret nothing.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.