quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Diários de Uma Escritora - 10

ÚLTIMO DIA DE OUTUBRO!
Meu Deus, como este mês foi terrível para mim. Assumi compromissos, corri com prazos, arranjei sarna para me coçar, resolvi problemas, me meti em outros e o ano está praticamente acabando.
Não tenho visto o tempo passar e ainda falta muita coisa para fazer. Sinto-me o coelho branco de Alice no País das Maravilhas (Lewis Carroll). Não posso parar, não posso descansar, estou sempre trabalhando e não sei mais o que fazer.

Diários de Uma Escritora 10 - Aniversário

NÃO, JURO QUE NÃO VOU FALAR DO MEU ANIVERSÁRIO DE NOVO (que, aliás, já passou). Devo ter falado dele em pelo menos 5 posts deste site. Eu sei, eu sou insuportável.
Mas o aniversário ao qual me refiro é outro.

Quanto tempo de vida tem o seu projeto?

Há quanto tempo você está fazendo o seu livro? Sim, fazendo, pois além de escrever e imaginar, você precisa fazer pesquisas e dependendo do assunto são MUITAS pesquisas - este é um tema que tratarei no próximo Diários.
Era para ser neste, mas como perdi o timing, estou comentando sobre algo mais fácil de escrever. Esta sou eu, este é o meu clube, esta é a aluna de Yoshihiro Togashi.

Escrever um livro não é tão fácil e rápido quanto as pessoas pensam, a não ser que você esteja escrevendo algo extremamente descompromissado, seja no assunto, trama, profundidade de personagens, etc.

Meu projeto mais antigo tem 7 anos. É bem verdade que ele foi abandonado por 3 anos até ser retomado e reformulado, só que já tem uma idade avançada.
O projeto mais novo tem 2 aninhos e é o que está mais adiantado, mesmo que suas pesquisas sejam tão intensas e difíceis como a do antigo.

Nem sempre dá para se dedicar 100% ao seu livro, além de ser impossível manter o ritmo tendo como inimigos os problemas pessoais e o cansaço mental.
E assim os anos passam. E assim as pessoas começam a te cobrar.

Sim, é bom existir cobrança para que alguns não esqueçam que devem se dedicar cada vez mais para que possa logo publicar sua ideia, contudo, cobrança demais não ajuda.
Imagina eu que tenho um projeto de SETE ANOS. Ninguém entende que ele nasceu enquanto eu estava no colegial como algo que talvez daria certo, talvez não daria. Ficou largado por três anos até que eu o encontrasse e pensasse "isso daria um bom livro". Há uma trama a ser traçada, pessoas a serem criadas e outras tantas decisões que poderiam deixar qualquer um louco.

"Ai, isso é desculpa. Se você quisesse, já teria terminado."
Claro que sim! Mas eu não quero jogar a massa do bolo crua na travessa, eu quero o bolo pronto com o recheio e a decoração terminados. Não posso atropelar a fantástica obra que estou esculpindo, porque leigos acham que passei tempo demais "brincando" por aí.
Não foram sete anos de brincadeira. O projeto fazia aniversário enquanto a minha vida também corria. E se não sabem, todos têm uma vida complicada. Talvez alguns mais do que os outros.

Além disso, assim como os bons vinhos, um projeto melhor analisado e preparado não sai em um ou dois anos, a não ser que você não trabalhe e só escreva.

Se eu tivesse lançado o que tinha em mãos em 2008, teria sido o maior fracasso da minha vida. Personagens mal acabados, histórias de vida cansativas, nenhuma lição a ser dada, apenas, desculpem os termos, merda sobre merda.
-->


"Já que a ideia é minha e o projeto é meu, NÃO METAM A PORCARIA DE SEUS NARIZES NELE. Isso é meu e quem decide o que vai acontecer com ele, SOU EU!"
Acho que todos escritores que acreditam em seu talento e habilidades, deveria um dia explodir assim com as pessoas que os irritam tanto com cobranças inúteis.
Ou por acaso eles acham que dá para construir um prédio de vinte andares em dois dias? É só parar para pensar.

Vivemos em um mundo onde todos querem meter o dedo, o nariz e suas opiniões na vida alheia. Eles querem que você viva conforme o que ELES acham certo, como se fossemos marionetes.

Não é fácil viver, não é fácil escolher seguir por esse caminho, mas já que está aqui, por que não toma as rédeas da sua própria existência?

Não é apenas um desabafo, é um sacolejo em quem deixa seus projetos (não só relacionados a livros) para depois, porque o mundo acha que os seus interesses vêm após os deles.

E aos escritores: não publiquem seus livros por pressão, não jogue algo cru no mercado que possa fazer com que você se arrependa.

Ainda tenho a resenha de 50 Tons de Cinza (E. L. James) para fazer, o calor em São Paulo está desumano e o trabalho tem sido complicado. Agora pergunta se eu largo essa vida!
Viver é uma arte, correr feito louca faz parte.
Feliz Dia da Bruxa Kimono Vermelho Que Quase Esquece do Diários Deste Mês! Palmas pra ela, gente!!!

E você: em quantos precisa se desdobrar para fazer tudo o que quer?

Por Kimono Vermelho (31/10/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar conheça as nossas regrinhas:
-Não poste nada ofensivo, respeite os outros;
-Não brigue, aqui não é ringue de boxe;
-Não faça merchandising do seu blog com a desculpa de "ah, mas eu comentei sobre o post também".
Siga as regras e você não conhecerá o lado escroto da Kimono.